Blog, Excluir de Casa

Revelação Como Indivíduos ou Como Igreja Nunca nos Despoja de Nossa Ações

Submitted to Affirmation following The Church of Jesus Christ of Latter-day Saint’s reversal of their November 2015 policy changes that prohibited children of LGBTQ parents from being blessed and baptized and characterized members of the church entering into same-sex marriages as apostates. These changes became known within the LGBTQ Mormon community as the “exclusion policy,” “policy of exclusion,” or “PoX.” The day after the reversal of this policy was announced, Nathan Kitchen, President of Affirmation, invited anyone willing to and share their authentic feelings and all their stories of grief, anger, relief, sadness, happiness, confusion, whatever they may be that surround the rescinding this policy. “As President of Affirmation, I want to be sure Affirmation does not hide you or your stories as we move forward,” wrote Kitchen in his invitation. If you have reactions or a story to share about the reversal of the exclusion policy, please send to submissions@affirmation.org. You can also read other stories and reactions to the reversal of the exclusion policy.
Photo: John Gustav-Wrathall

por John Gustav-Wrathall

Submetido à Afirmação após a reversão da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias de suas mudanças políticas de novembro de 2015 que proibiram que filhos de pais LGBTQ fossem abençoados e batizados e caracterizaram membros da igreja a entrar em casamentos entre pessoas do mesmo sexo como apóstatas. Essas mudanças tornaram-se conhecidas dentro da comunidade LGBTQ Mórmon como a “política de exclusão” ou “PoX”. No dia seguinte ao anúncio da reversão dessa política, Nathan Kitchen, Presidente da Afirmação, convidou qualquer um disposto a Compartilhar seus sentimentos autênticos e todas as suas histórias de pesar, raiva, alívio, tristeza, felicidade, confusão, quaisquer que sejam as coisas que cercam a rescisão desta política. “Como presidente da Afirmação, quero ter certeza de que a Afirmação não esconderá você ou suas histórias à medida que avançamos”, escreveu Kitchen em seu convite. Se você tiver reações ou uma história para compartilhar sobre a reversão da política de exclusão, envie para [email protected]. Você pode também ler outras históris e reações da reversão da politica de exclusão. 

Ontem fui à igreja pela primeira vez desde a retração da política de Novembro de 2015. O Espírito estava presente. Senti o mesmo amor e apoio dos membros da minha ala que senti antes da política e durante a política. Muito grato por sentir que ainda existe depois da política. Foi muito bom simplesmente estar lá. O Espírito me ensinou como é costume quando eu apareço na igreja.

Esta manhã eu peguei um pen drive que não uso mais. Para mim, foi um símbolo perfeito de algumas formas antigas de pensar que eu quero terminar. Dei uma caminhada até o lago Powderhorn, com uma estaca e um martelo na mochila. Andei até a beira do lago, onde a lama é macia e úmida, onde crescem os juncos. Usei a estaca e o martelo para fazer um buraco no chão e depois larguei o pen drive nele, enterrei-o e fiz uma prece silenciosa ao meu Pai Celestial. Eu quero ser feito com velhas formas de pensar. Em nome de Jesus Cristo, por favor, torne-me novo novamente.

Esta manhã eu refleti com o irmão mórmon gay Michael Haehnel sobre o que significa para a Igreja ser guiada pela revelação. O Senhor estava guiando Joseph Smith por revelação quando concedeu permissão para divulgar o primeiro manuscrito de 116 páginas a Martin Harris. E o Senhor estava guiando por revelação novamente quando castigou o profeta Joseph depois que o manuscrito foi perdido.

Ser “guiado por revelação” como indivíduos ou como igreja nunca nos despoja de nosso arbítrio. O Senhor nunca usa nossos líderes como “fantoches divinos” ou suspende sua (ou nossa) capacidade de cometer erros. O Senhor pode manter planos de backup prontos para que seus projetos não sejam subvertidos pela estupidez ou intransigência humana, mas ele também tende a nos deixar aprender da maneira mais difícil – até mesmo quando ele está conosco durante o processo.

A partir de agora, a implementação, em 2015, dessa política sobre famílias gays que foi posteriormente retratada menos de três anos e meio depois pelos mesmos homens que a implementaram será um lembrete para mim do que significa ser uma igreja governada simultaneamente por revelação e por delegados humanos com agência.

Isso me lembrará de como deve ter sido ser um membro da igreja no século 1 DC, quando líderes e membros lutaram com o que significava incluir gentios e desistir da Lei de Moisés, quando Pedro recebeu ” orientação “do Senhor, e, em seguida, ocasionalmente, retrocedia, só porque somos humanos e porque velhos hábitos e velhas formas de pensar morrem duramente.

Eu quero que este momento seja um renascimento para mim – para deixar de lado mágoas antigas, raiva antiga e velhos julgamentos. Eu amo o Senhor e, por isso, amo a Igreja dele. Eu amo os profetas, videntes e reveladores que ele chamou para papéis específicos. Eu tenho um testemunho de que ele os chamou, então eu os sustento e suporto com eles. Sou muito grato a eles. Estou comprometido a permanecer nessa jornada com eles até que o Senhor nos traga a salvo para Sião e venha habitar em nosso meio.

Em nome de Jesus Cristo, amém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.