Nossa História

Washington DC, 11 de outubro de 1987. Os membros da afirmação marcham no maior comício de lésbicas e gays até essa data, com a participação de mais de meio milhão de pessoas.
Washington DC, 11 October 1987. Os membros da afirmação marcham no maior comício de lésbicas e gays até essa data, com a participação de mais de meio milhão de pessoas.

Afirmação é a história de uma luta pela auto-aceitação e auto-estima. Tudo começou nos 10 a 15 anos anteriores a 1977. Durante esse período, muitos grupos de mórmons gays se reuniram uma vez ou outra, principalmente em Salt Lake City, Los Angeles e na BYU. Esses grupos geralmente eram apenas homens gays se encontrando secretamente. Quase todos esses grupos eram estritamente organizações sociais, com a maioria deles durando apenas um curto período de tempo. Esses grupos refletiam a natureza dos tempos; afinal, eles eram dias pré-Stonewall e a libertação gay era quase desconhecida. Os tempos não eram adequados para uma organização duradoura. No entanto, muitas pessoas continuaram tentando, sabendo que havia uma grande necessidade de uma organização de pessoas SUD gays se ajudar.

Em meados de 1977 e início de 1978, um grupo de mórmons gays começou a se reunir em silêncio na BYU. Um membro deste grupo, Matthew Price, ficou muito entusiasmado com a idéia de uma organização nacional de pessoas LDS gays e começou a promovê-la com entusiasmo. Ele organizou um grupo em Salt Lake City e depois se mudou para Denver e Dallas, formando grupos nessas cidades. Sob a orientação de Matt, uma constituição para a organização foi escrita, declarando suas metas e propósitos. Um nome foi selecionado: “Afirmação – Gay Mormons United”.

Durante o final de 1977 e o início de 1978, a Afirmação lutava para alcançar uma base sólida. Os grupos de Salt Lake e Dallas se encontraram apenas esporadicamente e o grupo de Denver havia se dissolvido completamente. A afirmação ainda era um show de uma pessoa, sobrevivendo principalmente por causa da determinação e persistência de Matt Price. No entanto, um poderoso impulso ocorreu quando Paul Mortensen leu um artigo sobre Afirmação que apareceu no Advocate. Animado com as perspectivas de estabelecer uma filial em Los Angeles, Paul entrou em contato com Matt Price. Depois de muitas cartas e telefonemas, o grupo de Los Angeles foi organizado em janeiro de 1978. Embora apenas seis pessoas tenham participado da primeira reunião, o capítulo de Los Angeles explodiu e logo apareceu como o principal capítulo da afirmação. Por sua influência, capítulos apareceram em muitas cidades do país e, no final do ano, foi estabelecida uma rede para permitir a cooperação entre os vários ramos. Durante esse período, o grupo de Dallas interrompeu quando Matt ficou doente e não pôde mais se envolver.

O ano de 1979 foi um ano de crescimento significativo para Afirmação e pessoas LDS gays. Foi o ano em que a Afirmação decidiu se proclamar. Em junho daquele ano, pela primeira vez na história, os Mórmons Gay marcharam em uma parada gay em Los Angeles. Em setembro, 14 membros participaram da “Marcha em Washington pelos Direitos dos Gays”. Agora nunca mais haveria retorno. Foi a primeira cobertura nacional mainstream que os mórmons gays já receberam e elevou nossos objetivos e espírito.

Agosto e setembro de 1979 viram o início do capítulo em San Francisco e Washington DC, Robert Axelson em San Francisco e John Laurent em DC viram o anúncio do Advocate e, com a ajuda de Los Angeles, começaram os capítulos em suas cidades. San Francisco decolou com a mesma energia que Los Angeles e logo se tornou uma força motriz na organização nacional.

Assim, um sonho foi alcançado. Grupos de afirmação estavam reunidos em todo o país. Um dos maiores eventos de 1979, e de fato na história da Afirmação, ocorreu em Los Angeles nos dias 8 e 9 de dezembro. Representantes dos capítulos de Los Angeles, Salt Lake City, São Francisco e Washington DC se reuniram para planejar o futuro. Os presentes começaram a reunião de dois dias ajoelhados em oração e pedindo orientação ao Senhor. O Senhor respondeu em abundância; não há dúvida de que o Espírito de revelação dirigiu os procedimentos. O nome da organização foi alterado para “Afirmação: Mórmons de gays e lésbicas”. Geralmente seguindo a constituição de Matt Price, uma carta geral foi escrita e aceita para a organização. Ao mesmo tempo, uma organização coordenada nacional foi estabelecida e um coordenador geral foi eleito. Uma publicação / boletim nacional também foi iniciada na reunião. Foi chamado pela primeira vez “News Times & Seasons” e um ano depois foi alterado para “Affinity”.

A reunião de dezembro de 1979 marcou o início real da Afirmação como organização nacional. Pela primeira vez, os grupos individuais de todo o país se reuniram para coordenar metas e se unir com o objetivo comum de apoiar e ajudar uns aos outros. Desde então, muitos grupos de afirmação foram organizados. Existe uma organização nacional contínua desde 1979, reunindo-se todos os anos na conferência geral e três a quatro vezes por ano nas reuniões de liderança.

Ao longo dos anos, muitas pessoas dedicadas contribuíram muito para esta organização. Desde o início da afirmação, milhares de pessoas foram tocadas e ajudadas. Muitos foram tirados do desespero e do isolamento e foram capazes de, pelo menos, afirmar sua autoestima. O Senhor abençoou a Afirmação e as pessoas que a buscaram.

Esta breve história termina com algumas palavras que inspiraram o início da organização. Matt Price nos disse: “Não esqueça a obra do Espírito. Não quero parecer excessivamente dependente de alguma influência ‘misteriosa’ sobre o que faz a Afirmação funcionar, mas há uma necessidade real de oração e reflexão sobre o que estamos fazendo – alcançando nosso Pai Celestial e entre nós. Acreditamos firmemente que a Afirmação teve um lugar no plano de nosso Pai Celestial e Seu Reino, e que o Espírito Santo ainda está conosco, como indivíduos e como um grupo de Seus Filhos, nos guiando naquilo que procuramos realizar Seu espírito é mais refletido quando estamos trabalhando em direção a nossos objetivos, sempre atentos às necessidades de nossas irmãs e irmãos, a nós mesmos, e ao trabalho de nosso Salvador em nossa vida. vidas e em nossos corações. “