Rostos da Afirmação

As Dificuldades da Aceitação Pessoal.

Por Luiz Correa

Nasci em 1967, um ano e meio depois perdi minha mãe que se suicidou, meu pai casou novamente e fui morar com ele e sua nova esposa quando tinha 4 anos. Até os 6 anos eu acreditava que aquela mulher era a minha mãe, até que um dia depois de abraçá-la e dizer que amava a minha mãe ela me jogou no chão e disse que ela não era mãe de moleque escuro e que minha mãe tinha se matado. Após este dia eu clamava para algum Deus que me protegesse. Sempre cobrava dele a vida que eu levava sem amor de mãe e sem esperança. Muitas vezes orava a Deus pedindo que me levasse embora pois não suportava tanta dor física e psicológica. Com o tempo fui descobrindo também que eu tinha algo de diferente, desde cedo sentia atração por meninos e não por meninas.

Luiz Correa

Em 1985 Deus respondeu minhas orações e mandou até a minha porta dois missionários mórmons, que me apresentaram o evangelho de Cristo, pois em março do mesmo ano eu me tornei membro da Igreja de Jesus Cristo, senti que ali estava a resposta para as minhas orações de anos, pouco tempo eu ganhava meu próprio testemunho sobre a igreja e toda a doutrina. Em meu coração veio uma vontade enorme em servir ao senhor, mas antes disso servi ao meu país por um ano no exército, em Maio de 1987 eu fui para a Missão Brasil Brasília, servi honrosamente até Maio de 1989. Voltei para casa e comecei a servir ao senhor em meus chamados que foram inúmeros, sempre trabalhando com afinco como professor do seminário, professor da escola dominical, líder da obra missionária e primeiro conselheiro do bispado, mas me faltava um chamado maior que era o casamento eterno. Eu sabia que precisava fazê-lo, mas meu coração e minha mente dizia não por saber quais eram meus desejos interiores, após muita pressão dos líderes acabei  me casando em fevereiro de 1996 e me selando a minha esposa no Templo do Senhor, em 1997 nasceu minha filha Gabriela que hoje se encontra com 19 anos e ainda tenho uma enteada de 22 anos, após 4 anos de casado, meu coração se apertava fortemente pelos meus desejos secretos e por não querer enganar minha esposa e o meu chamado descido por fim ao meu casamento, aos poucos fui deixando a igreja sem contar a ninguém os motivos que me levaram a tal atitude. Foram momentos e dias muito difíceis para mim, pois ainda não me aceitava como uma pessoa gay, tentei por 3 vezes tirar a minha vida, sendo que uma delas fiquei por 3 dias desacordado sozinho em casa, levei algum tempo para que eu pudesse me aceitar como sou.

Por muitos anos pedi ajuda ao Pai Celeste que me ajudasse a mudar, pois tinha feito minha parte que era uma missão de tempo integral, casamento no templo e servido na sua igreja com dignidade, descobri que eu estava querendo algo que o Pai não queria pois sabia que esse era eu e que eu precisava me aceitar como sou, hoje sou um homem Gay filho de Deus que ama o evangelho de Jesus Cristo que tem a aceitação das minhas filhas que me apoiam e nutrem um carinho especial pelo meu companheiro de 8 anos juntos. Após alguns anos de separado minha ex esposa se descobre Gay e se casa com uma mulher. Nisto tudo tenho minhas Filhas Gabriela e Thays um respeito muito grande, que souberam lidar com toda essa mudança em sua família totalmente fora dos padrões ditos normais da sociedade e nos apoiam como pais gays que somos. Durante muitos anos tenho lutado, primeiro para ter o amor de alguém que me desprezava, depois lutei para não ser quem eu era, depois lutar para aceitar quem eu realmente sou.

13153238_1090979074273962_1962053210_n

13199367_1090979184273951_383657467_o

 

Busquei na Igreja o que Jesus Cristo disse em Mateus 11:28 “ Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei” Ele me aliviou, ele me ajudou a saber que eu sou quem sou, que não deixei de ser seu filho por ser Gay, eu posso ter sido abandonado nesta vida por pais terrestres, mas meu Pai Celeste nunca me abandonou, ele me ajudou a vencer barreiras e dificuldades, eu sempre senti sua mão sobre mim em momentos em que eu não tinha forças, onde eu estava para me entregar, ele não quis que eu deixasse essa terra. Tenho um forte testemunho, de que Deus vive e que Jesus Cristo é meu salvador, sei que ele me ama como sou. Como diz a minha benção Patriarcal eu sou um vaso valioso aos olhos de Deus e ninguém poderá dizer ao contrario disso. Sei que o Pai tem um propósito para mim aqui nesta terra, que é servir a ele, ao próximo, tenho um grande testemunho deste evangelho restaurado, sei do amor incondicional do Pai para todos os seus filhos sem distinção de qualquer natureza, sei que o amor de Cristo pode mudar pensamentos e atitudes, creio que pelo dom da palavra, da paciência todos seremos abençoados com amor fraterno e incondicional de Cristo. Sei que o Pai Celeste nos ama, que Cristo vive e que Cada um de nós presentes aqui nesta terra somos filhos queridos dele, deixo este meu testemunho em nome do nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

944826_519148348182857_213040125_n

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.