Um Olhar no Passado Para Aprendermos no Futuro

Texto por Luiz Correa

Historicamente sempre damos uma pequena olhada para trás para aprendermos com os nossos antepassados, para saber como foram suas lutas e vitórias e como conseguiram chegar a onde chegaram.

Isso não é diferente no ativismo LGBT que é uma luta diária contra o ódio, lgbtfobia, leis contra os direitos, mas a luta não tem fim com tudo isso. Muitos homens e mulheres tem lutado a muitos anos para que eles, os que viriam depois pudessem viver suas vidas por inteiro.

Um dos primeiros atos de ativismo se conhece no mundo foi entre 1850 e 1930 na Europa Central, mas precisamente na Alemanha antes da Segunda guerra mundial. O sexólogo Magnus Hirschfeld era judeu e homossexual e um dos grandes líderes da época, mas teve que fugir com a chegada do partido nazista.

Karl – Heinrich Ulrichs foi outro grande nome do Ativismo homossexual da época, que mesmo sendo considerado uma doença ele não se escondia e foi um dos primeiros a se assumir publicamente como  gay para a sociedade.

A luta sempre foi dura, por muitas vezes vidas foram ceifadas, mas nunca grandes homens e mulheres desistiram das batalhas ao qual decidiram lutar.

No Brasil a luta pelos direitos LGBT começaram na década de 60, mas sem muitas referências sobre este ativismo. Mas o grande ato politico no Brasil os direitos LGBT foi em 1977  durante a ditadura militar com o Advogado Antonio Mascarenhas. Outros grandes nomes apareceram e são ainda de grande referência por direitos da nossa comunidade como, João Silvério Trevisan, João W. Nery homem trans que perdemos esta semana dia 26 de outubro aos 68 anos e Luiz Mott que é um dos fundadores do primeiro grupo gay no Brasil em 1980.

A Afirmação não foi diferente, hoje estamos aqui em muitos países no mundo, porque alguns jovens gays e lésbicas na década de 60 começaram a se reunir secretamente  no campus da BUY em Utah, como foi o caso de Matt Price um dos fundadores a Organização, naquela época era difícil conciliar a fé Mórmon e a orientação sexual, não que isso seja simples hoje, mas por conta da doutrina SUD, pois tivemos muitos avanços nos direitos LGBT. Como disse Matt Price:

“Seu espírito se reflete mais quando trabalhamos para os nossos objetivos, sempre pensando nas necessidades dos nossos irmãos e irmãs em nossas próprias necessidades e da obra do Salvador em nossas vidas e em nossos corações.”

Hoje em nosso pais vivemos um momento de incertezas sobre os nossos direitos como cidadãos LGBT no Brasil, mas o nosso olhar deve ser amplo, pois a muito se tem lutado para conseguir o que foi conquistado até então. Não devemos ser ou se deixar oprimir. Nós da Afirmação Brasil devemos estar unidos de mãos dadas e acreditar na força de todos.

Afirmação é um local de acolhimento espiritual  e de apoio emocional, não devemos nos sentir sozinhos, abandonados ou perdidos, como disse Matt Price que nosso espirito se reflete mais quando trabalhamos para atingirmos nossos objetivos.

Sejamos um como brasileiros e LGBT, para que possamos ter um país de união, tolerância e respeito e que sejamos como os grandes homens e mulheres do passado que lutaram para que nós hoje pudéssemos ter nossos direitos respeitados e os que venham continuem os tendo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*